Portal do Candomblé

Portal do Candomblé

PORTAL DO CANDOMBLÉ
- A Origem do Nome Candomblé:

Este culto da forma como é aqui praticado e chamado de Candomblé, não existe na África. O que existe lá é o que chamo de culto á orisá, ou seja, cada região africana cultua um orisá e só inicia elegun ou pessoa daquele orisá. Portanto, a palavra Candomblé foi uma forma de denominar as reuniões feitas pelos escravos, para cultuar seus deuses, porque também era comum chamar de Candomblé toda festa ou reunião de negros no Brasil.
Por esse motivo, antigos Babalorisás e Iyalorisás evitavam chamar o "culto dos orisás" de Candomblé. Eles não queriam com isso ser confundidos com estas festas. Mas, com o passar do tempo, a palavra Candomblé foi aceita e passou a definir um conjunto de cultos vindo de diversas regiões africanas.
A palavra Candomblé possui 2 (dois) significados entre os pesquisadores: Candomblé seria uma modificação fonética de Candomblé, um tipo de atabaque usado pelos negros de Angola; ou ainda, viria de Candomblé, que quer dizer ato de louvar, pedir por alguém ou por alguma coisa.

- Nações:
Como forma complementar de culto, a palavra Candomblé passou a definir o modelo de cada tribo ou região africana;
Candomblé da Nação Ketu;
Candomblé da Nação Jeje;
Candomblé da Nação Angola;
Candomblé da Nação Congo;
Candomblé da Nação Muxicongo.
A palavra Nação entra aí não para definir uma nação política, pois a Nação Jeje não existia em termos políticos. O que é chamado de Nação Jeje é o Candomblé formado pelos povos vindos da região do Dahomé e foemado pelos povos mahin.
Os grupos que falavam a língua yourubá, entre eles os de Oyó, Abeokuta, Ijesá, Ebá e Benin vieram constituir uma forma de culto denominada de Candomblé da Nação Ketu.
Ketu era uma cidade igual as demais, mas no Brasil passou a designar o culto de Candomblé da Nação Ketu ou Alaketu. Esses yourubás, quando guerriaram com os povos Jejes e perderam a batalha, se tornaram escravos desses povos, sendo posteriormente vendidos no Brasil.
Quando os yourubá chegaram naquela região sofridos e maltratados, foram chamados pelos fons de ànagô, que quer dizer na língua fon piolhentos, sujos entre outras coisas. A palavra com o tempo se modificou e ficou nágó e passou a ser aceita pelos povos yourubás no Brasil, para definir as suas origens e uma forma de culto. Na verdade, não existe nenhuma nação política denominada nàgó.

Fonte de matéria: Revista dos Orixás.
  Histórias e Lendas
  Magias de diversas
 
Site Preservador da Cultura Afro Brasileira Efon, Ketu, Angola, Jongo, Jeje, Nagô, Bantu, Batuque..